Área considerada uma das mais próxima dos indivíduos, a Psicologia estuda o comportamento e as funções mentais, e tem como objetivo o benefício geral da sociedade.

Michele Barbosa Araújo, 27 anos, se formou pela Fasi em 2017 e conta o motivo pelo qual escolheu cursar Psicologia na instituição. “Escolhi estudar na Fasi pelo seu diferencial de ensino e porque, na época, era a instituição que tinha mais facilidade para pagamento”, frisou.

Atualmente, Michele cursa pós-graduação em Neuropsicologia e atua como psicóloga em uma clínica infantil, além de ser colaboradora do Colégio Ímpar. Ela relembra os melhores momentos do tempo da graduação. “Os momentos de companheirismo para fazer trabalhos, de tensão que ajudamos uns aos outros, os eventos acadêmicos, as viagens, as festas e encontros nas casas dos colegas. A rotina acadêmica é muito intensa, mas também muito proveitosa. Com muitos desafios e muitas experiências novas”, ressaltou a psicóloga.

Michele trabalha como psicóloga infantil na Emotive- Clínica, especializada em terapia cognitiva. A egressa destaca as diversas oportunidades que o curso oferece. “A graduação em Psicologia me habilita para trabalhar em diversas áreas e campos. É um curso amplo que se dedica ao estudo do ser humano, suas habilidades e comportamentos. Por esse motivo, me capacita para trabalhar seja na minha área ou não”.

Michele comenta, ainda, qual é o perfil do acadêmico de Psicologia e quais os desafios do mercado de trabalho. “A Psicologia nos transforma. O básico do acadêmico, eu coloco como paciência para ouvir e empatia; o restante, o curso se encaminha de trabalhar em nós. Em relação ao mercado, nós lutamos contra um tabu que é a conscientização do real papel do psicólogo. Às vezes, as pessoas confundem nossa atuação em determinados contextos, por isso, precisamos sempre explicar qual é de fato nosso papel na sociedade. Outro viés é em relação ao investimento que as pessoas não fazem para si mesmas. Muitas dizem precisar do acompanhamento, mas nunca é prioridade nas vida delas”.

A egressa, além disso, ressaltou como está o mercado de trabalho atualmente para sua área. “Minha área é clinica infantil, vejo como uma área bem promissora. São muitos os casos que chegam, alguns desistem no caminho, mas a demanda para atendimentos infantis é muito grande”. E complementou ao falar de seus planos para o futuro. “Eu pretendo continuar estudando, publicar artigos e continuar atuando na área que me faz feliz”, finalizou.

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *