Consultora alimentar, mestre em Ciência e Tecnologia de Alimentos e docente Funorte, Priscila Maria Carvalho Oliveira participou de entrevista realizada pelo jornal de TV, Jornal Geraes.

No episódio, ela falou sobre cuidados com alimentação de “rua” e os tipos de contaminação pelo consumo destes alimentos. “Além da contaminação biológica, que é causada pela presença de vírus, bactérias e fungos em alimentos, nós temos mais dois tipos de contaminação, que seriam a contaminação física, que é a presença de objetos estranhos em alimento como madeira, caco de vidro e o pelo de animais, que, recentemente na mídia, foi divulgada a presença em extrato de tomate. Nós temos, também, a contaminação química, que é a presença de compostos químicos em alimentos como metais pesados, comumente encontrados em peixes, agrotóxicos em frutas e hortaliças e resíduos de antibióticos em, por exemplo, leite, que pode causar reações alérgicas”, destacou a professora.

Ela frisou, ainda, o panorama da alimentação no Brasil e como os consumidores podem evitar os riscos à saúde. “A Organização Mundial de Saúde considera o risco da comercialização ambulante e do consumo de alimentos de ‘rua’. Entretanto, no Brasil, é complicado porque no comércio existe uma questão cultural e social e, em países subdesenvolvidos, o aumento do comércio ambulante anda junto com o desemprego. Então, pessoas que estão desempregadas tendem a realizar esta função, até mesmo não estando capacitadas, por isso, recomenda-se que os consumidores façam observações visuais de manipulação e higiene de quem comercializa para diminuir o risco de transmissões de doenças”, finalizou a docente.

A entrevista completa pode ser conferida pelo link: https://www.youtube.com/watch?v=kesAqjRVOD4

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *