No dia 14 de fevereiro, estudantes do 7º período do curso de Nutrição participaram de palestra com tema “Desnutrição Hospitalar”, ministrada pela coordenadora do curso, Ilana Gonçalves. O objetivo do evento, que aconteceu no campus da Fasi, foi preparar os alunos para a rotina do estágio obrigatório de Nutrição Hospitalar, que eles farão neste semestre.

Segundo Ilana, o intuito foi sensibilizar os estudantes sobre a questão da desnutrição hospitalar, que atinge grande parte de pacientes hospitalizados. “O foco da palestra foi abordar sobre a importância dos alunos se sensibilizarem pela questão da desnutrição hospitalar, que é uma doença extremamente prevalente e que atinge cerca de 50% de pacientes hospitalizados. Assim, nosso papel foi instruir e prepara-los para estas situações que, certamente, eles encontrarão no período de estágio”, destacou a coordenadora.

Ela ressaltou, ainda, sobre a necessidade da equipe multidisciplinar se atentar ao fator da desnutrição do paciente. “Sabemos que a desnutrição hospitalar favorece que o paciente se recupere mais lentamente, fique mais tempo dentro do ambiente hospitalar e, por vezes, tenha um prognóstico pior. Então, é muito importante, não somente o nutricionista como toda equipe multidisciplinar, estarem atentos a este fato”, frisou.

No final da palestra, os estudantes puderam tirar dúvidas quanto ao tema. Para a acadêmica da turma, Aline Lopes, a abordagem é importante tanto para prepará-los para o estágio quanto para ampliar o conhecimento. “O aprendizado prévio da terapia nutricional, bem como a conduta frente ao paciente hospitalizado, nos traz um considerável suporte na preparação para o estágio clínico. Espero me envolver o quanto possível com a dinâmica de ensino, participar da interação no trabalho multidisciplinar e aproximar da realidade de cada paciente, acredito que nisso, reside o verdadeiro aprendizado”, destacou.

Ela, ainda, ressaltou sobre a importância da prática para a sua formação. “O estudo de caso funciona como preciosa ferramenta na capacitação para o mercado de trabalho, por meio do mesmo, é possível analisar a realidade do paciente frente ao ambiente hospitalar e fazer uma autoanálise quanto à postura profissional”, finalizou a acadêmica.

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *